O traçado de linhas ferroviárias e metropolitanas, as vias de grande capacidade urbanas e interurbanas e a optimização do traçado destas infra-estruturas obrigam frequentemente à adoção da solução túnel. Do mesmo modo, os sistemas de abastecimento de água, as minas, a energia, etc., exigem soluções subterrâneas, que hoje são possíveis graças ao emprego de potentes máquinas tuneladoras, capazes de escavar o túnel com seção completa, convivendo com os procedimentos tradicionais de execução.

A RRC possui uma ampla experiência na construção de infra-estruturas subterrâneas, nomeadamente na construção de túneis de diversas tipologias: viários, ferroviários, metropolitanos, etc., e tem no curriculum um conjunto de túneis de grande magnitude, executados por tuneladoras, algumas das quais ainda permanecem no grupo:

  • A tuneladora “Tizona”, a maior do mundo, foi utilizada na construção dos túneis da M30, em Madrid, com 175 m de comprimento e mais de 4200 t de peso, e é capaz de desenvolver uma força de empurre de 31.700t e perfurar diariamente 24m de túnel de 15,2m de diâmetro.
  • A tuneladora da LOVAT, com 9,8m de diâmetro, designada de “Estrela do Oriente”, foi utilizada na escavação da linha vermelha entre a Alameda e a Expo, em Lisboa, em 1997. Foi posteriormente cedida ao Metropolitano de Lisboa para realização da restante linha vermelha.

Principais referências

Túneis Rodoviários

  • Túnel da Ramela, no sublanço Guarda/ Benespera do IP2
  • Túnel da Gardunha, no sublanço Alcaria/ Soalheira do IP2
  • Túnel de Montemor, no sublanço Radial da Pontinha/ Radial de Odivelas, da A9 – CREL
  • Túnel da Av. Infante D. Henrique, Lisboa
  • Túnel da Av. João XXI, Lisboa
  • Túneis de Ceuta, Porto
  • Túnel de Águas Santas, Maia

Túneis Hidráulicos

  • Túnel de Odelouca/ Funcho

Túneis Metropolitanos

  • Linha Vermelha Alameda - Expo, Lisboa

Veja mais referências

Fotos