Filtro de búsqueda
Atrás

Trabalhos de preservação de morcegos na empreitada de recuperação do Forte da Graça, em Elvas

13/10/2015

Trabalhos de preservação de morcegos na empreitada de recuperação do Forte da Graça, em Elvas

Os trabalhos foram desenvolvidos pela RRC em colaboração com o ICNF

Trabalhos de preservação de morcegos na empreitada de recuperação do Forte da Graça, em Elvas

Durante a execução da empreitada de recuperação do Forte da Graça em Elvas, foram desenvolvidos trabalhos de proteção dos morcegos juntamente com o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). 

Os morcegos ou quirópteros são animais protegidos mundialmente, dado o seu elevado risco de extinção: a maioria das espécies têm apenas uma cria na época de criação (anual) e os seus abrigos são constantemente destruídos.

Trabalhos desenvolvidos

Após a confirmação da presença de morcegos no Forte da Graça, com respetiva contagem e levantamento das espécies existentes, aguardou-se pela sua saída do período de hibernação e com vista à minimização dos impactes durante a época de nascimentos, foram efetuados trabalhos de exclusão.

Estes trabalhos consistiram no tapamento de aberturas onde estes animais se pudessem esconder e fixar, sendo o local mais comum os “respiradouros” que existem por toda a obra.

Esta exclusão decorreu em 4 noites distintas e foram sempre devidamente acompanhadas pela presença da Vigilante da Natureza do ICNF como forma de verificar a inexistência de morcegos no interior das aberturas.

À medida que a obra foi evoluindo, foram-se repondo as aberturas que anteriormente eram utilizadas pelos morcegos. 

Para além destes trabalhos de exclusão foram também ministradas ações de sensibilização a todos os trabalhadores sobre a importância destes animais na manutenção da biodiversidade e os cuidados que deveriam ter em caso de deteção de algum indivíduo.

O levantamento inicial efetuado no dia 11 de fevereiro de 2015, contabilizou 34 indivíduos, principalmente da espécie Myotis myotis (Morcego rato-grande). Já a última contagem, efetuada durante os trabalhos finais da empreitada no dia 08 de outubro de 2015, permitiu identificar mais de 100 indivíduos da mesma espécie.

Reportagem realizada por:

Eng. Alda Cristino, Responsável do Serviço de Ambiente da RRC

Eng. Catarina Carvalho, Técnica de Ambiente da obra

Imágenes