Casos prácticos

Atrás

Sostenibilidad-casosPracticos-especies-protegidas-lisboa

Proteção de espécies protegidas (Abelhas) no Pavilhão Carlos Lopes, Lisboa

Descrição da atuação social e ambiental

Necessidades detetadas:

Os trabalhos de remodelação dos arranjos exteriores do Pavilhão Carlos Lopes previam o abate de um exemplar arbóreo (Populus alba), cujo tronco continha uma colmeia no seu interior.

Soluções adotadas:

Com vista à proteção desta espécie em vias de extinção, contactou-se um apicultor indicado pela Direção Geral de Agricultura e Veterinária para proceder à remoção da colmeia e das abelhas existentes no interior da árvore.

Foram realizadas várias reuniões com o subempreiteiro responsável pela execução dos abates de árvores, e com o apicultor. Os trabalhos de remoção da colmeia foram realizados no dia 19-12-2016.

Uma vez que o enxame a remover estaria a menos de 3 metros da via pública, foi necessário criar uma área de proteção, ocupando-se consequentemente cerca de 8 lugares de estacionamento na Av. Sidónio Pais.

Com vista a sensibilizar a população residente, foram distribuídos folhetos informativos pelas caixas de correio e pelas viaturas que se encontravam estacionadas. Foram ainda afixados panfletos informativos na vedação do estaleiro.

Outro dos cuidados tidos foi a criação de uma barreira visual para as abelhas, tendo-se colocação rede opaca branca de andaime nos painéis bekaert de vedação de estaleiro.

O abate do exemplar arbóreo foi executado através da utilização da técnica de desmonte, tendo-se efetuado primeiramente a remoção da copa. O tronco foi cortado em pequenos troços, com recurso a uma motosserra, até se detetar a presença de favos de mel.

Assim que se detetou o primeiro favo de mel, pararam-se os trabalhos com máquinas e o apicultor presente iniciou os trabalhos de remoção da colmeia, através da utilização de um fumegador e um aspirador.

A metodologia adotada foi a seguinte:

  • Fumigação do interior do tronco;
  • Aspiração cuidada das abelhas existentes no interior do tronco;
  • Remoção dos favos que ainda evidenciavam a ocupação pelas abelhas;
  • Aspiração das abelhas existentes nos favos;
  • Colocação dos favos em quadros e acondicionamento na caixa do apicultor.

Resultados:

A abelha rainha, bem como a maioria das abelhas, foram retiradas com sucesso. Desta forma, foi possível remover o resto da árvore e o cepo, tendo sido possível colaborar ativamente na preservação desta espécie.